19/03/13

«Carvoeiras| duas realidades»| Mesa-Redonda



Inserida no âmbito da exposição fotográfica «Damas de Carvão», patente ao público em Fátima no Museu de Arte Sacra e Etnologia, realizar-se-á pelas 21h30 do próximo dia 5 de abril uma Mesa Redonda intitulada «Carvoeiras| duas realidades».

Nesta iniciativa conhecer-se-ão duas experiências respeitantes à produção de carvão vegetal: Costa do Marfim (San Pedro) e Portugal (Marinha Grande). A primeira, relacionada com a temática da exposição, aborda as carvoarias de San Pedro, onde dezenas de mulheres trabalham, todos os dias, na produção de carvão vegetal para vender como forma de autossubsistência. Já em Portugal, conhecer-se-á o trabalho das carvoeiras de Pilado, Marinha Grande, uma realidade desconhecida por muitos, tendo sido uma atividade explorada durante várias décadas pelas mãos femininas que recorriam ao Pinhal de Leiria para obterem a matéria-prima. Ainda hoje existem carvoeiras que fornecem carvão a particulares e a restaurantes, sendo elogiada a qualidade deste carvão.

Foram convidados para esta Mesa-Redonda, Ana Paula Ribeiro, fotojornalista e autora das fotografias em exposição, o padre Luís Maurício Guevara, missionário da Consolata que visitou as carvoarias de San Pedro (Costa do Marfim) e Paula Lemos, docente com uma dissertação de mestrado em Estudos Portugueses – Culturas regionais Portuguesas, assentando a sua investigação nas carvoarias da aldeia de Pilado (Marinha Grande). O diretor do museu, Gonçalo Cardoso, será o moderador da mesa.

A participação é livre, não sendo necessária inscrição prévia.

12/03/13

MANKALA - o jogo das pedras



Por ocasião das férias da Páscoa, o Museu de Arte Sacra e Etnologia irá promover uma oficina de aprendizagem do tradicional jogo africano “Mankala – O jogo das pedras”.

O Mankala é um jogo africano de tabuleiro e é um dos mais antigos entretenimentos que se conhecem. É preciso ser bom em cálculo para jogar bem este jogo e tirar dele o maior partido. É, no entanto, muito fácil de aprender e, em África, é frequente ver crianças de tenra idade a disputarem a sua perícia neste jogo, utilizando a maior parte das vezes covas na terra como um tabuleiro e pedras, conchas ou sementes como peças.

A iniciativa destina-se a grupos de todas as idades com o mínimo de 10 participantes e o máximo de 20 participantes. Tem a duração prevista de 90 minutos e inclui um percurso pela sala de Etnologia através de guiões de visita, contextualizando geográfica e historicamente o “Mankala”.

Tarifas: Geral - €2.50 | Estudantes e seniores - €1.50;

Marcação obrigatória através do telefone número 249 539 470 ou do e-mail museuartesacra@consolata.pt.