14/04/14

Encerramento da Exposição “MARIA, DISCÍPULA MISSIONÁRIA” adiado para domingo dia 6 de julho!



Exposição “MARIA, DISCÍPULA MISSIONÁRIA” da pintora brasileira Mari Bueno. 
A artista plástica Mari Bueno é formada em Arte Sacra e Espaço Litúrgico Celebrativo pelo ITESC (Instituto de Teologia de Santa Catarina- BRASIL) e apresentará 31 obras, na técnica óleo sobre tela, retratando a vida de Maria, da Anunciação à Coroação de Nossa Senhora como Rainha do Céu e da Terra, mas sobretudo as aparições de Nossa Senhora em dezoito países, retratando as suas diversas culturas.

Pretende-se, com esta exposição, valorizar a inculturação da fé através da arte, apresentando ao público as expressões e valores de cada cultura visitada por Maria em diferentes países, valorizando-se os costumes locais como um caminho para a vida cristã e seguindo o exemplo de Maria que visita a todos sem preconceito ou distinção, deixando o exemplo de discípula missionária para ser seguido por todos.

Este tema vem também ao encontro dos objetivos do MASE, um museu missionário, que reúne uma vasta coleção de elevadíssimo interesse artístico e cultural através das suas coleções de Arte Sacra, que apresentam os diferentes passos da vida de Cristo e de Etnologia relacionados aos mais longínquos locais da Missão, onde o visitante se surpreende com as peças da cultura artística cristã de povos e culturas de todo o mundo.

A exposição poderá ser visitada das 10h00 às 19h00.

Mari Bueno
A artista plástica Mari Bueno reside em Sinop há 34 anos. Os seus trabalhos são a expressão das características amazónicas e da inculturação na Arte Sacra. Realizou exposições e foi premiada no Brasil e em outros países, sendo 19 premiações no estrangeiro: Itália, França, Alemanha, Suiça, Inglaterra, EUA, Portugal e Egito. Participou também em três exposições no Museu do Louvre em Paris onde ganhou um menção honrosa pelas suas obras. Em 2012 foi convidada para uma exposição no Museu de Arte em Siena, em Itália, onde era a única brasileira entre 140 artistas de 40 países. No ano de 2013 participou em duas Bienais na Europa, na Bienal de Londres, onde ganhou menção especial pela sua participação e na Bienal de Siena. Especialista em Arte Sacra e Espaço Litúrgico Celebrativo realizou várias pinturas em Igrejas, entre elas a obra de 480m² dentro da Catedral do Sagrado Coração de Jesus de Sinop.


Galeria/Atelie de Arte Mari Bueno

Rua das Pitangueiras, 1258

Sinop – MT 66 3531 3939


07/04/14

«O Segredo de Fátima – uma abordagem histórico-cultural » 1.º Jantar-Conferência do MASE


Assista à reportagem exclusiva da TV FÁTIMA sobre o 1º Jantar-Conferência do MASE «O Segredo de Fátima – uma abordagem histórico-cultural » - Marco Daniel Duarte.

«O CULTO DAS IMAGENS – Conservação, restauro, e algumas perversões» JANTAR- CONFERÊNCIA


No dia 29 de abril, terça-feira, o MASE irá realizar  o seu segundo Jantar-Conferência que decorrerá no Hotel PAX, em Fátima.

«O CULTO DAS IMAGENS – Conservação, restauro, e algumas perversões»  é o título da conferência que a Doutora  Sandra Costa Saldanha, diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, irá proferir.

O evento terá início às 19h45 com o acolhimento, o jantar às 20h00, seguindo-se depois a conferência.

O valor por pessoa é de €20.00 e para sócios da LaMASE (Liga dos Amigos do MASE) e assinantes da Revista Fátima Missionária é de €18.00 (Jantar e conferência).
 
Informações: Tel.  249 539 470
 
*****

O culto das imagens
Conservação, restauro, e algumas perversões

Quando por imperativos de conservação as imagens religiosas são intervencionadas, colocam em confronto duas dimensões: sagrada, para veneração dos fiéis; material, para fruição estética. Intimamente ligadas, se é conveniente intervir no estritamente necessário, como meio de prevenção e manutenção futura, é também claro que, aos fiéis, deve ser devolvida uma imagem íntegra. E neste ponto, para lá da destruição material que um mau restauro provoca - aquele que manipula e não respeita autenticidade da obra, promovendo adulterações - ele constitui um atentado à dimensão sagrada da imagem. Mais do que a sua descaracterização e perda do valor patrimonial, uma intervenção danosa perverte o mais profundo sentido da obra de arte religiosa: a sua identidade, comprometendo todo o propósito original para o qual foi concebida.
 
Sandra Costa Saldanha
Directora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja. Professora convidada na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Membro do Conselho Nacional de Cultura e representante da Conferência Episcopal Portuguesa no Grupo Técnico Coordenador do projecto “Rota das Catedrais”. Doutorada em História - variante História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é investigadora integrada do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património das Universidades de Coimbra e Porto.

 

03/04/14

ASSISTA E DIVULGUE O NOSSO VÍDEO PROMOCIONAL. OBRIGADO!


NATIVIDADE - Luis Jeri - Uma obra única. venha apreciá-la ao vivo!


 
NATIVIDADE
Luís Jeri
Terracota policromada
Séc. XX
Peru
N. Inv. CMA 1580
Dimensões: Alt. 90; lga.  1.10; Prof. 65cm
 
O autor, ao modelar a Natividade de Cristo deu-lhe um cunho marcadamente Inca, nota da sua matriz cultural, seja na geral representação das figuras, seja de forma particular nas caracterizadas máscaras.
A livre interpretação do mistério da Encarnação surge nesta obra conseguida com rasgos de total novidade, no registo incomum com que a cena do Presépio é tratada: a Virgem a dar à luz o Menino.
 


01/04/14

FÁTIMA | Cinema no Museu: "O MEU BAIRRO".


 
A Liga dos Amigos do Museu de Arte Sacra e Etnologia (LAMASE) e o MASE irão promover no dia 11 de abril, sexta-feira, pelas 21h30, mais uma edição do “Cinema no Museu”.

Nesta noite será apresentada a versão completa do documentário «O MEU BAIRRO» de autoria das irmãs Inês e Daniela Leitão.   Este trabalho debruça-se sobre o bairro do Zambujal, um dos bairros mais problemáticos da zona periférica de Lisboa, onde  padres e irmãs Missionários da Consolata vivem há 10 anos, combatendo diariamente problemas sociais e culturais, sendo acarinhados por todos os membros desta comunidade.

Enviado o documentário ao Papa Francisco, as irmãs foram convidadas por este a se deslocarem a Roma onde puderam entregar pessoalmente “O MEU BAIRRO” ao Santo Padre.

As autoras estarão presentes na sessão, seguindo-se depois um momento de tertúlia sobre a sua experiência no bairro, bem como a viagem até Roma.     

 O museu abrirá as suas portas pelas 21h00 para quem deseje visitá-lo. Entrada Livre.